segunda-feira, 3 de junho de 2013

      

            Olá!!

       Somos educadores da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, da Rede Pública do Estado de São Paulo. Mais especificamente, atuamos como professores de Língua Portuguesa.

       Atualmente, participamos de um programa de formação à distância, o curso Melhor Gestão, Melhor Ensino, promovido pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, que tem como objetivos a reflexão sobre as atividades de leitura e escrita no mundo atual, bombardeado de informações veiculadas com a rapidez da internet, e a familiarização com os recursos e ferramentas que nos permitam participar mais ativamente dessas atividades em ambiente digital.

        Como produto final e exemplo concreto da comunicação colaborativa, os grupos de professores estão criando seus blogs.

 “Leitura Digital, Mundo Real” é o nosso. Aqui pretendemos dialogar com quem gosta de aprender enquanto ensina e de compartilhar o que aprende. Acreditamos que o mais importante é repensar sempre nossas práticas, tirar proveito de nossas diferenças e enriquecer no que for possível esse universo implacável do mundo digital, que pode ser nosso aliado na formação dos leitores e escritores das próximas gerações. 

        Entre e fique à vontade! Pode comentar, sugerir e perguntar.


        E volte sempre, porque adoramos a sua visita!






Quem Somos Nós?

RENATA MARIA ZOLDAN VICIANO
Casa Branca-SP

Trabalho na rede pública,  gosto muito do que faço.  Quando não estou na escola estou na cozinha, adoro.

ROBERTA VALLIM HOFFMANN MARCON
São João da Boa Vista-SP

Além da Língua Portuguesa, também trabalho  nas áreas de Inglês e Sociologia.
Atuando na rede já há 26 anos, considero um privilégio continuar a aprender e a dar a minha contribuição para que possamos nos fortalecer como uma equipe que somos.
Novos olhares e novas experiências são tudo o que precisamos para manter viva e crescente nossa vontade de fazer o melhor trabalho que pudermos.
Acredito que temos vivos nossos ideais de fazer de nossos alunos leitores capazes de filtrar o que há de bom, de compreender e se posicionar no mundo atual, bombardeado de informações.

ROSELI PEREIRA GOMES DA FONSECA
Mococa-SP

Eu sou professora há muitos anos, tenho sempre como objetivo melhorar a minha prática docente. Pretendo com este curso trocar experiências e adquirir novos conhecimentos.

RUBENS MAFRA CATALETTA JUNIOR
Casa Branca-SP

Sou professor de Língua Portuguesa da Rede Estadual de Ensino e espero, com este curso, melhorar minha prática docente. Também pretendo construir novas amizades e trocar experiências.

SABRINA JENSEN LOCATELLI
São José do Rio Pardo-SP

Sou professora de Português, Inglês e Espanhol.
Atuo na rede pública estadual desde 2005. Ingressei como professora efetiva de Português em 2007. Neste ano, estou acumulando cargos, agora como professora de Inglês também.   





Depoimentos sobre a Leitura e a Escrita

     A leitura e a escrita sempre estiveram presentes em nossas vidas e cada um de nós tem uma história para contar, uma emoção, uma lembrança... Foram histórias contadas por nossos avós, lidas por nossos pais, e depois descobertas por nós mesmos através dos nossos mestres.
Compartilhando nossas experiências, esperamos percorrer o caminho que ofereça aos nossos alunos de hoje - a quem devemos o exemplo e a apresentação desse mundo mágico de unir pensamentos e sonhos - o que também tivemos um dia e que nos deu o poder de ser e de atuar.






“Minha primeira experiência com leitura foi através das "rodas de Leitura" que minha mãe fazia no comecinho da noite, reunindo os filhos (quatro); punha-nos sentados em círculo e sentava-se conosco e ali lia histórias que marcaram minha infância, pois não era uma leitura solitária, era compartilhada, havia a nossa interpretação, conversa sobre o texto lido e isso me ajudou a decidir: "Vou ser professora"”.


RENATA MARIA ZOLDAN VICIANO


      
         “A leitura e a escrita começaram para mim com naturalidade. Minhas primeiras lembranças nesse sentido hoje me fazem notar como aquele mundo me encantava.
Quando ainda não era alfabetizada, vivia com gibis nas mãos (O Pato Donald, Tio Patinhas, Mickey...) Tentava ler as histórias sozinha e até gostava muito, mas com certeza faltava algo...porque vivia amolando todo mundo em casa, sempre pedindo para alguém ler algo para mim. E os menos pacientes diziam: "Vai vendo as figuras.... Não vejo a hora dessa menina aprender a ler!”   Não eram textos não verbais,  então muita coisa não fazia sentido, aquilo não estava certo... ali havia palavras e eu queria saber o que diziam.
       Um pouco mais tarde, o lançamento da Turma da Mônica já me encontrou alfabetizada e dali para frente acho que não parei mais de ler. Sim, as HQs foram a minha primeira paixão. Depois percebi que nem precisava tanto do estímulo das imagens, pois as próprias palavras se encarregavam de me fazer ver tudo.
            Escrever foi a mesma coisa. Naquela época chamava-se “composição” e eu adorava porque, como o próprio nome sugeria, era quando a gente juntava ideias, criava algo, dava vida a pensamentos. Eu me sentia livre para juntar os dois mundos: o que eu tinha dentro de mim e o de fora”.

        ROBERTA VALLIM HOFFMANN MARCON




     " Aprendi a gostar de ler desde os primeiros anos do Ensino Fundamental. Lembro que a professora dava livros de presente para os alunos que tiravam boas notas, eu lia e relia esses livros. Nas séries seguintes, os professores indicavam livros, que eu nunca esqueci.     Eu  adorava ler e passar horas vivenciando aquelas histórias interessantes. A partir  daí, veio o gosto pela leitura, que hoje é um lazer na minha vida.
       Hoje, tento fazer como os meus ex-professores, orientar boas leituras para os meus alunos, para que eles adquiram o prazeroso hábito de ler".

ROSELI PEREIRA GOMES DA FONSECA




      "Uma data que marcou minha vida foi o meu primeiro dia de aula do antigo primeiro grau. Lembro-me que estava tenso, pois eram muitas incertezas diante do desconhecido. A professora se apresentou e, em seguida, contou uma história. Logo após, ela pediu que desenhássemos a história.
       Quando ela passou pela minha carteira, observou meu desenho e elogiou com um sorriso. Daí começou meu prazer pela leitura e nunca mais deixei de ler. Da mesma forma que a professora Therezinha fez a diferença em minha vida, espero que eu também possa fazer na vida de meus alunos”.

RUBENS MAFRA CATALETTA JUNIOR




      "Desde minha infância, gosto muito de ler. Minha mãe conta que muitas das minhas brincadeiras envolviam livrinhos infantis (exemplo: livros com fantoches). Lembro-me bem que ela tinha uma coleção de obras do Monteiro Lobato. Isso era uma grande diversão, inclusive nas férias. Minha irmã, que também gostava de ler, e eu "viajávamos nas histórias" e brincávamos encenando situações com as personagens dos livros. Era fantástico!
       Já na adolescência, houve uma ocasião em que fiz uma viagem com amigos, para entretenimento, e levei um dicionário na mala. Meus amigos viram e acharam estranho, sem contar as piadinhas típicas da época. Parei para refletir e observei que esse fato também tinha a ver com meu gosto pela leitura. Como já tinha o hábito de ler, percebi que o dicionário na mala, em uma viagem a passeio, era para esclarecer eventuais dúvidas que pudessem surgir com alguma leitura.
       Confirmando essa minha paixão, foi quando me deparei fazendo uma escolha em uma lista para confraternização de fim de ano, em festa de amigo secreto. Certamente escolhi um livro... Já era a terceira vez que colocava um livro como opção de presente. Realmente considero tudo isso uma dádiva! O conhecimento, através da leitura, favorece uma boa escrita. Portanto, devemos constantemente buscar esse saber, que nos abre portas para um mundo bem melhor”.
SABRINA JENSEN LOCATELLI






Vida Maria



       Este filme (penso que já bem conhecido entre nós, professores) mostra uma triste realidade brasileira, uma antítese da vida que queremos para nossas crianças, para nosso povo. É por ela  que nosso trabalho ganha mais sentido, que se faz mais importante.

       É o contraste do mundo digital de que tanto falamos. 
       E é preciso lembrar que esse mundo ainda é o que existe para muitos!



video